Renan Calheiros planeja acelerar votação do PL122

O presidente do Senado, Renan Calheiros, pediu agilidade na votação da PL 122/2006, lei que criminaliza a opinião contra a prática homossexual. Ao saber da decisão do senador, líderes evangélicos e parlamentares, incluindo o senador Magno Malta, reagiram dizendo que a população brasileira precisa participar dessa discussão.

A crítica do senador se refere ao que ele chama de banalização do termo “homofobia”, uma vez que o texto do projeto de lei criminaliza a opinião. “Eu não sou homofóbico, mas o projeto não é justo. Banalizar a palavra é fácil”.

Malta lembrou, durante seu discurso desta terça-feira (4)que boa parte da população é contrária ao texto da PL 122. “Não pode ser votado a toque de caixa. A sociedade brasileira, acima de 80% dos brasileiros, não concordam com isso”, afirmou o senador.

Ao lado de Magno Malta estava o pastor Silas Malafaia que nesta quarta-feira (5) estava à frente de uma mobilização pacífica em favor da liberdade religiosa, de expressão e favor da família. O líder evangélico também é contra a proposta do Projeto de Lei e acredita que o presidente do Senado não seja “tão inconsequente assim” para “atropelar os trâmites da Casa”           para aprovar o texto.

Renan Calheiros acredita que a proposta deve ser votada mesmo sem acordo entre as partes interessadas no tema. “O processo legislativo caminha mais facilmente pelo acordo, pelo consenso, pelo entendimento. Quando isso não acontece, tem que submeter à votação, à apreciação. É o que vai acontecer em relação ao projeto da homofobia”, disse o presidente do Senado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

[ajax_load_more post_type="post" sticky_posts="true" button_label="Mais posts"]