Projeto PL 122 que ameaça a família tradicional voltará a ser votado

 

A senadora Marta Suplicy é a autora do projeto de lei PL 122, esta é a proposta de Emenda à constituição que a senadora e a Comissão Especial de Diversidade Sexual da Ordem dos advogados do Brasil (OAB) estão elaborando.

Os principais pontos deste projeto é acabar com a família tradicional, retirar os termos “pai” e “mãe” dos documentos, retirar festas tradicionais das escolas (dia dos pais e mães), com o propósito de não constranger os alunos que não fazem parte da família tradicional. Além de que os adolescentes com idade a partir de 14 anos, disporão de cirurgia para mudança de sexo custeada pelo SUS.

Elaborada pela Comissão Especial de Diversidade Sexual, o objetivo é ampliar privilégios ao grupo LGBTT. O texto tem a pretensão de introduzir na Constituição todas as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que favorecem a agenda gay, até mesmo a garantia de união estável de homossexuais.

Marta reconhece que a tentativa de transformar o Constituição do Brasil numa constituição Anti-“homofobica”  certamente enfrentará resistência da igreja, por exemplo.

“A PEC é bem mais difícil de aprovar. Então, vamos começar com a homofobia e avaliar o momento adequado para fazer uma PEC com essa amplitude, que é realmente o sonho que nós gostaríamos para todo o país”, explicou a senadora à agência do Senado.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

[ajax_load_more post_type="post" sticky_posts="true" button_label="Mais posts"]