Léa Mendonça prepara novo CD Ao Vivo

A cantora e pastora Léa Mendonça está em uma verdadeira jornada de orações e ensaios. Ela vai gravar seu próximo CD no dia 6 de fevereiro, segunda-feira, na Assembléia de Deus de Jardim América, no Rio de Janeiro.

A produção do novo álbum é de Kleber Lucas, que também capitaneou o último trabalho da cantora, Louvor Profético. O CD rendeu a Léa seu primeiro Disco de Ouro, pela vendagem de mais de 100 mil cópias.

Há um mês ensaiando, a Assembléia de Deus de Jardim América vai cantar com Léa Mendonça as 14 faixas do CD, que deverá se chamar Ungindo as Feridas, título da música que a cantora acredita ter potencial para tornar-se o carro-chefe deste álbum. “Esta música dá o tom do meu novo CD, será um trabalho com canções de contrição e quebrantamento, como foi o Louvor Profético”, adianta Léa. Ela diz ainda que as músicas estão vindo com ritmos atualizados e contemporâneos, mas que mantêm sua identidade musical.

Interação
O início da gravação está previsto para as 19h30. A escolha do local teve dois critérios: o fato de ser uma igreja já conhecida por Léa e o tamanho. “Na gravação do CD Louvor Profético, escolhemos uma grande muito grande que, graças a Deus, ficou lotada. Mas eu me senti um pouco distante do público, não conseguia olhar bem as pessoas que estavam lá atrás. Então, priorizei isso dessa vez. Como este local é menor, vou poder interagir mais com o público, tocar nas pessoas, olhar nos olhos delas, ministrar não só com a voz, mas com minhas próprias mãos, abençoando a vida de cada um”, explica a cantora.

Pelo ensaio, de acordo com Léa, já deu para notar que o dia da gravação vai ser uma noite de adoração inesquecível. “Tenho visto durante os ensaios muita glorificação, muita manifestação de Deus”, conta. Ela também vai levar os membros da igreja que pastoreia ao lado do marido: a Igreja Batista Nova Jerusalém da Ilha do Governador. Aliás, as ovelhas, além de afinadas, estão se preparando espiritualmente para o grande dia. “Toda igreja fez um jejum de Daniel, de 21 dias. Estamos em um espírito de muita unidade em nossa igreja”, relata.

A noite também vai ser de surpresas. O pastor Sérgio Andrade, marido de Léa, vai ministrar com ela durante a música “Ungindo as Feridas”. A idéia é que o casal leve a todos uma palavra de cura e alívio para as cargas pesadas e refrigério para as almas abatidas. Léa também está reservando uma palavra especial para a música “Eu e a Minha Casa”, quando ela ministrará sobre as famílias, clamando por restauração e reconciliação. Das 14 canções que serão gravadas, nove são composições de Léa. As outras cinco foram cedidas por compositores como Ronaldo Martins, Rozeane Ribeiro, Silvinho Figueiredo e Eliel Lopes, JR Diga e Sergio Paulo Mendonça, irmão da cantora.

Fonte: MK Music

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

[ajax_load_more post_type="post" sticky_posts="true" button_label="Mais posts"]