Corpos de vítimas de desabamento no Rio são identificados

Três corpos resgatados nos escombros dos três prédios que desabaram, no Centro do Rio de Janeiro, foram identificados no fim da manhã desta quinta-feira (26), no Instituto Médico Legal (IML). De acordo com a Polícia Civil, o reconhecimento é feito por parentes e amigos das vítimas.

Segundo os agentes, duas das três vítimas foram identificadas como Celso Renato Braga Cabral, de 44 anos, e Cornélio Ribeiro Lopes, de 73.

Parentes reconheceram, também, o corpo do catador de lixo Moiséis Moraes da Silva, que estava desaparecido. No entanto, a Polícia Civil ainda não confirma a identificação do terceiro corpo.

O acidente ocorreu por volta das 20h30 de quarta-feira (25). Um prédio de 20 andares, outro de 10 e um imóvel de cinco pavimentos ficaram em ruínas. O trânsito nas ruas situadas nas imediações do Theatro Municipal foi interditado nesta quinta. Os trabalhos de resgate continuam nesta tarde.

Seis pessoas ficaram feridas no desabamento. Nesta manhã, três continuavam internadas no Hospital Souza Aguiar. Antes da localização do primeiro corpo, o prefeito Eduardo Paes disse que as equipes buscavam 19 pessoas desaparecidas. Segundo o prefeito, o número, no entanto, poderia ser alterado, já que ainda não havia uma lista oficial.

Segundo Paes, a principal hipótese é que o desabamento tenha sido causado por um dano estrutural, já que não há informações sobre explosão ou vazamento de gás. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) informou que obras “ilegais”, sem registro no conselho ou na prefeitura, eram realizadas no 16º andar.

Na hora da tragédia, testemunhas disseramter ouvido a estrutura do edifício estalar antes de ir ao chão. Sobreviventes relataram momentos de desespero e quem estava no quarteirão diz ter visto muita poeira tomar conta de carros e imóveis após a queda das estruturas.

Buscas
De acordo com o Corpo de Bombeiros, 60 homens dos quartéis da Barra da Tijuca, Alto da Boa Vista, São Cristóvão e Central trabalham nas buscas por desaparecidos no local do desabamento, na Avenida Treze de Maio. As equipes contam, ainda, com o apoio de quatro cães farejadores, retroescavadeiras e pás mecânicas.

Para facilitar o trabalho das equipes da Prefeitura do Rio e dos bombeiros em busca dos desaparecidos, trechos de ruas da região permanecerão fechados nesta quinta. Já as estações do metrô no Centro, que haviam sido fechadas na quarta-feira, funcionam normalmente desde as 5h. A Prefeitura pede que a população evite o local para facilitar a atuação das equipes.

Um prédio na Rua Senador Dantas, que fica próximo ao local do desabamento, foi esvaziado nesta manhã a pedido da Defesa Civil. O prédio, de nove andares, teria sofrido abalo na estrutura.

Feridos
Três feridos no desabamento permanecem internados na tarde desta quinta, no Hospital Souza Aguiar, segundo a Secretaria municipal de Saúde. Segundo o órgão, o quadro mais grave é o de uma mulher que teve lesão no couro cabeludo e passou por uma cirurgia.

O ajudante de obras Alexandro da Silva Fonseca Santos, de 31 anos, foi resgatado dentro de um elevador nos escombros. Ele deixou o hospital nesta manhã e disse que foi salvo graças ao celular que usou para pedir socorro.

Um posto de informações para familiares de eventuais vítimas foi instalado na Câmara dos Vereadores, na Cinelândia.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.